Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 16 de Agosto de 2016 às 07h47

Defesa imunológica com L-Glutamina!

Amais e Chá Mais | Produtos Naturais para Nutrição Clínica e Funcional Dentre as fontes de proteínas, os aminoácidos desempenham importante papel na recuperação do sistema imune e ainda auxiliam a...

Dentre as fontes de proteínas, os aminoácidos desempenham importante papel na recuperação do sistema imune e ainda auxiliam a redução do catabolismo proteico e na cicatrização de úlceras, dentre eles, podemos destacar a glutamina. Sendo necessária para modular as respostas dos pacientes aos estresses inflamatório e oxidativo.

A disponibilidade sistêmica de glutamina é determinada pelo equilíbrio entre a sua produção endógena (principalmente no tecido muscular) e seu uso por órgãos consumidores de glutamina (intestinos, rins, fígado e sistema imunológico).

A glutamina age como nutriente para as células de divisão rápida, como as intestinais e imunitárias, por isso, tem sido utilizada para aumentar a defesa imunológica. A glutamina endógena provém, principalmente, do ácido glutâmico que é um importante componente da enzima antioxidante glutationa peroxidase. Por esse motivo, torna-se potencialmente importante para neutralização de radicais livres e, consequentemente, combate processos infecciosos.

Estima-se que este nutriente possa promover regulação da apoptose e da reposta imunológica, reduzir a toxicidade medicamentosa ao trato gastrointestinal e modificar a situação clínica de pacientes em quimioterapia. Acredita-se que a glutamina possa modificar a situação clínica sem aumentar o crescimento do tumor, promovendo melhor efetividade da quimioterapia, regulação da apoptose e da resposta imunológica e redução da toxicidade no trato gastrointestinal.

A glutamina via oral é retratada como importante em reduzir a severidade da mucosite oral. Além disso, a glutamina está relacionada com bom estado geral, melhor qualidade de vida durante os tratamentos antineoplásicos e proporciona menor efeito colateral ao tratamento.

Referências:

Peixoto, Aggda Rosa Bazilio, et al. "Efeito da glutamina nos sintomas gastrointestinais e no consumo alimentar de pacientes hematológicos em quimioterapia/glutamine effect in gastrointestinal symptoms and dietary intake of chemotherapy hematological patients." Revista de Pesquisa em Saúde 16.3 (2016).

Martins, Paulo, and Av Bissaya Barreto. "Glutamina em pacientes graves: suplemento nutricional fundamental?." Rev Bras Ter Intensiva 28.2 (2016): 100-103.

Possebon, Janaina, and Viviani Rufo de Oliveira. "Consumo de suplementos na atividade física: uma revisão." Disciplinarum Scientia| Saúde 7.1 (2016): 71-82.

Do Carmo, Mônica Cristina Lopes, and Carla de Oliveira Barbosa Rosa. "Úlcera de pressão em pacientes hospitalizados." Nutrição Brasil 14.2 (2016).

Veja também

A importância das fibras na dieta para diabetes30/06/17 Apesar de não serem digeridas pelo corpo humano, as fibras oferecem vários benefícios quando consumidas regularmente. Além de ajudar no controle de diabetes, elas ajudam o intestino a funcionar melhor, reduzem o nível de colesterol no sangue, fortalecem o sistema imunológico, diminuem o risco de doenças cardiovasculares e aumentam a sensação de......
Conheça o MUNE + CháMais11/01/16 Diferentemente da maioria dos outros produtos naturais, o MUNE + CHAMAIS vem com uma associação entre a lactoferrina um peptídeo natural com grande propriedade antimicrobiana e a β-glucanas um polissacarídeo com bioatividade......

Voltar para Revisões