Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 19 de Agosto de 2017 às 11h33

Glutamina: um dos combustíveis do organismo!

A alimentação é um fator de grande importância na manutenção da saúde em todas as fases da vida. O uso de suplementos desempenha um papel importante entre os praticantes de atividade física, principalmente os atletas, no sentido de manter a saúde e a forma física, aumentar a força e a massa muscular e melhorar a performance.

Os combustíveis que sustentam a atividade física são a glicose, os ácidos graxos e, em pequena extensão, os aminoácidos. O corpo utiliza diversas misturas de combustíveis em diferentes momentos, dependendo da intensidade e da duração de suas atividades e, também, de seu próprio treinamento prévio.

Os principais efeitos desejáveis obtidos com o uso de suplementos incluem: aumento das reservas energéticas, aumento da mobilização de substratos para os músculos ativos durante os exercícios físicos, aumento do anabolismo proteico, diminuição da percepção subjetiva de esforço e reposição hidroeletrolítica adequada.

A glutamina é o aminoácido mais abundante no plasma. Assim como a alanina, ela é sintetizada no tecido muscular e constitui um importante meio de remover o excesso dos grupos da amina do músculo, levando-os para os rins, a fim de serem eliminados como amônia. A glutamina também tem outro destino metabólico, que é a sua utilização como substrato para as células do sistema imunológico.

Nutricionalmente é classificada como um aminoácido não essencial, uma vez que pode ser sintetizada pelo organismo a partir de outros aminoácidos. Em situações de elevado catabolismo muscular, como após exercícios físicos intensos e prolongados, a concentração de glutamina pode tornar-se reduzida.

A menor disponibilidade desse aminoácido pode diminuir a resistência da célula a lesões, levando a processos de apoptose celular. Por essas razões, a suplementação com L-glutamina, tanto na forma livre, quanto como dipeptídeo, tem sido investigada. Trabalhos demonstram também efeitos agudos e crônicos da suplementação com glutamina em situações catabólicas, tais como câncer, HIV, dengues, sepse, cirurgias, exercícios físicos intensos, entre outros.

REFERÊNCIAS:

POSSEBON, Janaina; DE OLIVEIRA, Viviani Rufo. Consumo de suplementos na atividade física: uma revisão. Disciplinarum Scientia| Saúde, v. 7, n. 1, p. 71-82, 2016.

VANELLI, Brenda; STRAGLIOTTO, Leticia Kahler; LUPION, Raquel. Uso da glutamina nas diferentes atividades físicas: um estudo de revisão sistemática. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 9, n. 53, p. 403-410, 2016.

DA CRUZ ALELUIA, Marianne Áurea; MENDES, João Paulo Coelho; DA SILVA, Ana Quenia Gomes. Efeitos da suplementação de glutamina sobre o sistema imune em atletas submetidos ao treinamento excessivo: uma revisão sistemática. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 10, n. 60, p. 619-626, 2016.

Veja também

Vitamina D: ações extraósseas e uso racional17/07/17 O número de exames laboratoriais solicitados vem subindo progressivamente em todo mundo. dentre eles, destaca-se a dosagem da vitamina D. O número dessas análises no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, teve um aumento de 60% no ano de 2012, sem que tenha ocorrido aumento equivalente do número de pacientes atendidos no mesmo......
Ômega-3 e sua importância para nosso organismo16/07 Um estudo publicado em 2012 na British Journal of Nutrition, teve como objetivo investigar os benefícios do consumo de Omega 3 (DHA e EPA) versus redução dos sintomas depressivos, melhora na qualidade de vida (QV) e cognição......
Romã e a saúde cardiovascular!25/04/16 A romãzeira, Punica granatum L., é um arbusto lenhoso da família Punicaceae, nativa da região que abrange desde o Irã até o Himalaia, a noroeste da Índia. Tem sido cultivada há muito tempo por toda a......

Voltar para Revisões