Aba 1

REVISÕES E ESTUDOS

Postado em 18 de Setembro de 2017 às 11h08

Lecitina de soja: a estratégia natural contra a dislipidemia

Nutrientes são necessários para o desenvolvimento e crescimento dos indivíduos.

No entanto, uma nutrição preventiva pode proteger, minimizar ou mesmo protelar riscos a saúde que podem ser causados por predisposições genéticas, maus hábitos alimentares e até agressões do meio ambiente. As evidências epidemiológicas estão continuamente providenciando recomendações para que as pessoas consumam mais frutas e vegetais como medida preventiva para reduzir o risco de diversas doenças degenerativas.

A lecitina de soja comercial é um complexo contendo 65-75% de fosfolipídeos juntamente com triglicerídeos e pequenas quantidades de outras substâncias. Os principais fosfolipídeos incluem fosfatidilcolina, fosfatidiletanolamina e inositol contendo fosfatídeos. As outras substâncias são carboidratos, pigmentos, esteróis e esteróis glicosídeos.

A lecitina de soja natural consiste de uma mistura de fosfolipídeos dissolvidos em óleo. As estruturas dos principais fosfolipídeos indicam um balanço entre as partes hidrofóbicas e hidrofílicas nas moléculas resultando nas suas propriedades emulsificantes.

Lecitina de soja vem sendo consumida por duas principais razões salutares: elas são consideradas por ter efeitos favoráveis no metabolismo do colesterol, funcionamento do cérebro, e outros processos. Pesquisadores realizaram um estudo para investigar as propriedades hipocolesterolêmica e anti-aterogênica da lecitina de soja. No experimento, macacos foram alimentados com dieta contendo 3,4% de lecitina de soja por 8 semanas. Os grupos de comparação revelaram que os animais alimentados com lecitina de soja tiveram significativas reduções nos níveis de colesterol total no plasma e de não-HDL (“very low-“ e “low-density lipoprotein cholesterol”), em 46 e 55%, respectivamente.

Dados que mostram seu efeito hipocolesterolêmico nem sempre ocorrem da mesma maneira, possivelmente por diferenças no grau de hipercolesterolemia inicial da população estudada, e tipo e nível de lecitina utilizada. Os mecanismos para as propriedades hipocolesterolêmicas da lecitina ainda não estão elucidados.

As experiências pessoais de um grande número de químicos, médicos e outros, sugerem que a aterosclerose é uma doença de deficiência, que pode ser combatida eficientemente com o uso de suplementos alimentares, em particular, lecitina e óleos essenciais.

Referências:

MERTINS, Omar et al. Characterization of soybean phosphatidylcholine purity by ¹H and 31P NMR. Quimica Nova, v. 31, n. 7, p. 1856-1859, 2008.
FREITAS, Daniela GC; MORETTI, Roberto H. Caracterização e avaliação sensorial de barra de cereais funcional de alto teor protéico e vitamínico. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 26, n. 2, p. 318-324, 2006.

Veja também

Romã e a saúde cardiovascular!25/04/16 A romãzeira, Punica granatum L., é um arbusto lenhoso da família Punicaceae, nativa da região que abrange desde o Irã até o Himalaia, a noroeste da Índia. Tem sido cultivada há muito tempo por toda a região Mediterrânea da Ásia, América, África e Europa. É rica em ácidos fenólicos e também em......
Mensagem ao Dia da Mulher!08/03/17 Mulher é... Guerreira por natureza, Mãe por instinto, Profissional por competência, Esposa por amor, Dona de casa por habilidade, Feliz dia das Mulheres! A notícia de hoje, dia 08 de março, é......
Câncer de Mama masculino16/10/17 As campanhas do outubro rosa sempre se destinam as mulheres, mas os homens precisam saber que o câncer de mama não se restringe só a elas. Conforme os dados do próprio Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de......

Voltar para Revisões